sábado, 10 de julho de 2010

A Viagem do Liberdade


Estou impressionada com este livro!

Pra começar tirei o trecho que vou citar no meu TCC:


"Que a correnteza esteja contra nós, o que importa? Que esteja a nosso favor, sejamos levados a diante, pra que lugar ou por qual motivo? Nosso plano de toda viagem é tão insignificante que pouco importa, talvez onde vamos, pois a "graça do dia" é a mesma! Não é o reconhecimento disso que deixa o velho marinheiro feliz mesmo na tempestade e esperançoso até em uma prancha no meio do mar? Com certeza é isso! Pois a beleza espiritual do mar, absorvendo a alma do homem, não permite descrentes na sua vastidão ilimitada."


E, bem, o que eu queria dizer mesmo é que nós brasileiros temos uma má impressão de nós mesmos, é meio manjado isso, mas reparem como ficarão impressionados com o trecho que o capitão Joshua Slocum escreveu:


"É verdade que o mensageiro entregou sua mensagem da maneira mais educada possível, mas aquilo não significava nada, visto que os brasileiros são sempre educados."


É bem verdade que a história se passa em 1.887, é que talvez realmente tenhamos alguma tendência a sermos educados com estrangeiros, mas, de qualquer modo fiquei muito orgulhosa, ainda mais quando descreve que a tripulação de brasileiros foi uma das melhores, todos trabalhavam, eram honestos e, claro, alegres!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos eduquemos juntos.