quarta-feira, 24 de abril de 2013

França legaliza casamento gay!

Casamento gay é legalizado em apenas 14 países.
 Que linda notícia! bem quando eu vinha juntando forças e algum conteúdo para abordar o tema. Pensei em falar de casamento pois fui ao de uma grande amiga no sábado. E fiquei pensando...

Lendo ao livro "Comprometida" fiquei sabendo um pouco da história desse contrato antiquíssimo. Segundo pesquisas realizadas pela autora a igreja católica posicionava-se inicialmente, de modo muito coerente, contrária ao casamento. O que de fato faz muito sentido. a igreja defendia o celibato para todos, uma vez que o sexo era considerado um pecado carnal execrável, não faria sentido "abençoar" algumas relações. O matrimônio era visto como algo só um pouquinho menos pior do que a prostituição. A igreja não visava "fazer" novos cristãos, mas em "convertê-los". Como imaginavam que a população se manteria eu não tenho muita certeza. Mas, talvez com alguma ajuda do Espírito Santo, como foi o caso de Jesus.

Nem por isso as pessoas deixaram de se casar. Sem o aval da igreja os casamentos ocorriam unicamente de modo civil. Eu não decorei anos, mas a sequencia lógica dos acontecimentos trazida no livro é esta. E do mesmo modo que se casavam se divorciavam. Imagine quantas rasuras nos cartórios, rs. Até que por fim, a igreja se deu conta de que a coisa não estava indo lá muito bem, e resolveu ceder a "pressão" do seu público cativo, passando a aceitar e abençoar os casamentos.

Discussão sem propósito.
No entanto, a cada casal nobre que se formava, via-se nascer uma aliança forte de poder e dinheiro, do qual a igreja compartilhava e de repente, o amor se apagava, o casal se separava e toda estratégia bolada ia por água abaixo. Então, resolveu-se que essa história de casa/divorcia não estava fluindo e passou-se a condenar o divórcio.

Notado tal poder sobre as pessoas diversas "regras" foram impostas. E nos Estados Unidos da América, até bem pouco tempo atrás (~1970) era expressamente proibido o casamento entre pessoas de "raças" diferentes. E atualmente, assim como no Brasil o casamento entre pessoas do mesmo sexo continua proibido, muito embora, essas pessoas possam adotar e criar filhos, pagar impostos, morar juntas etc...O casal top de Hollywood Brad Pit e Angelina Jolie, já declararam que só se casarão quando todos os seus compatriotas puderem ter essa opção.

Para mim parece quase surreal essa discussão. Quer dizer, não tem o que discutir! Porque diabos haveríamos de impedir duas pessoas de se casarem? Para mim o mais intrigante e a discussão que faz mais sentido é: pq as pessoas querem se casar? Gasta-se um dinheiro absurdo em igreja, cartório, festa, entre outros, para garantir um direito que já existe. Pois pelo que eu sei quem mora junto, constituindo uma união estável, já tem os mesmos direitos e deveres legais de quem casa. Pela história do casamento católico podemos depreender que não haverá maior zelo divino sobre os casais que se comprometem diante um padre/pastor/etc. E como disse o pastor no casamento de minha amiga, essa aliança na verdade não é exatamente importante, o que importa é o compromisso que o casal assume um perante o outro, o que é algo imaterial. Essa aliança é apenas um símbolo para os que precisam de algo material para lembrá-los de seu compromisso...

Indicação para todos "comprometidos"
num relacionamento romântico.
No livro a autora narra um "casamento" em que o casal fez uma "cerimônia" de duas pessoas, e fizeram seus votos, inclusive a "noiva" afirmava que não prometeria amar e cuidar de seu companheiro para o resto da vida, pois não tinha como ter certeza da possibilidade de cumprir esse voto. Afinal, não se deve estar junto por respeito a uma promessa. Dividir uma vida depende de muito mais que uma promessa, ou uma assinatura em cartório, ou a benção do padre. E nada tem haver com sexo, raça ou credo.

Aliás, esse livro "comprometida" deveria ser leitura obrigatória para todos os relacionados. Isso sim faria mais sentido de se exigir para o casamento. Informação. Ela segue esmiuçando os motivos que levam um casamento ao colapso de maneira bastante lógica, mas isso talvez seja assunto para um outro post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos eduquemos juntos.