terça-feira, 10 de dezembro de 2013

A ditadura GAY

O problema da homofobia, assim como o machismo, é que pessoas são diariamente agredidas de diversas formas, física e psicologicamente. Então, o assunto é sério e a luta justificada. Partindo desse ponto medidas são tomadas no sentido de buscar quebrar esse preconceito que gera repreensão/violência (no budismo mesmo o olhar pode ser violento). Com exemplo a cartilha divulgada em escolas alemãs.
Fonte: Folha Social
Só que a coisa não é tão fácil. Já reparei isso, há resistência em abrir mão de preconceitos, eu não entendo muito bem como funciona isso, mas é algo que me surpreende. Descobri essa característica quando o presidente da instituição religiosa que eu frequentava me encaminhava e-mails machistas, eu ingenuamente elaborei um e-mail para alertá-lo (ao fim da postagem), dizendo que mulheres sofrem por conceitos como aquele estarem sendo disseminados, ao que obtive a resposta

"no humor não há cultivo a qualquer tipo de discriminação...o principal preconceito é aquele que está arraigado em nosso intimo...doravante evitar de enviar-e mensagens de teor de comédia. Continuarei para sempre te amando e repeitando"

Senti não haver espaço para reflexões. O mesmo ocorre com muitos homofóbicos, que interpretaram a cartilha como uma tentativa de incitar a homossexualidade infantil. Isso reflete algo que, apesar de totalmente ridículo e sem nexo, tem sido constantemente chamado de "ditadura gay".


Pode soar surreal, mas muitos reclamam de se sentirem "obrigados a gostar". Para mim parece muito óbvio que não há a intenção de catequizar ninguém à homossexualidade, assim como no feminismo não há a intenção de domínio feminino. A ideia é clara e indeturpável igualdade no respeito, nos direitos, no tratamento.

É muita forçação de barra dizer que se a homossexualidade for respeitada todos viram gay e acaba a espécie (o que já li escrito no face, refletindo a posição, discurso e temor de muita gente). Pensar em todos os indivíduos homossexuais, apesar de muito divertido, é tão surreal quanto pensar em todos hetero. E afinal, caso isso venha a ocorrer, já existe inseminação artificial! Esse receio é totalmente infundamentado.

Outros deixam a entender que o sexo deve ser destinado unica e exclusivamente para a procriação. Fico me perguntando o que eles pensam de tantos heterossexuais fazendo sexo sem esse fim, mesmo depois de casado. Aliás, se a instituição religiosa aceita casar casais hetero partindo do pressuposto que só farão sexo para reprodução, poderiam casar casais homo, partindo do pressuposto de que não farão sexo.

Uma visão um tanto conservadora, como a da cartilha. Mas, existem gays que de fato não estão para "zueira", e querem levar uma vida estável ao lado de quem amam. Assim como existem heteros que não estão interessados em constituir família, e são mais interessados em fazer sexo sempre que pensarem nisso, ou mesmo sem pensar, rs.

Mas, homossexualidade não é natural, muitos dizem. Será que não? Qual seria a definição do termo natural? Tomar refrigerante é "natural"? Pois bem, tem sido registrado e documentado diversos casos de relacionamento homo e bissexuais no reino animal, pode dar uma lida aqui ou aqui (apesar de ser wikipedia tem referências).

E então, qual é a desculpa para manter seu preconceito? Respeitar um homossexual não te torna homossexual, te torna apenas um humano mais decente.

Ps.: e-mail que citei:

"Assunto: Re: Porque surgiu a expressão "só podia ser mulher,"]

Caro amigo.
Peço antes de tudo que se ponha receptivo às minhas palavras.
Isso porque eu nasci, nesta encarnação num corpo feminino. Estamos em uma
época e sociedade que permite analisar a relação sexista existente.
Imagino que o propósito do e-mail seja divertir, por meio de uma piada. No
entanto, convém lembrar que a opressão se manifesta por meio de piadas.
Acredito que já tenhas ouvido pessoas dizerem que vivemos em uma sociedade
machista. E é sim, muito machista, não só por causa de piadas, mas pelo modo
de nos portarmos.
No vídeo todas as "cagadas" da mulher são perdoadas por sua beleza, pelo seu
corpo. Esse é um ponto de nossa sociedade machista que vê no corpo feminino
objeto de prazer ao homem, e é para isso que tem que servir. Esse pensamento
distribuído de modo sutil por meio de piadas, propagandas e revistas causa
muito sofrimento, entre diversas mulheres que não se encaixam nesse padrão.
Certamente, não deveriam se incomodar tanto por sua aparência material, como
nós espíritas sabemos que isso é um detalhe tão pequeno da qualidade humana,
mas viver na sociedade sem esse esclarecimento pode ser difícil.
O machismo vai além causando diversos outros incômodos. Sabia que a questão
do estupro é basicamente aceita pela nossa sociedade, e muitas vítimas são
levadas a se sentirem culpadas num verdadeiro conflito mental. E isso
porque, o corpo feminino foi feito para satisfazer e encantar ao homem.
O movimento feminista vêm realizando uma verdadeira batalha contra esse
pensamento padrão machista que oprime e traz tanto sofrimento. O machismo
afeta também aos homens que são muitas vezes impedidos de demonstrar seus
sentimentos de maneira livre e aberta.
Gostaria de te convidar a refletir sobre isso. Tem um blog que costumo ler e
foi o qual me alertou para essas questões. Antes eu acreditava que o
feminismo era um grupo de mulheres depravadas que queriam apenas fazer sexo
com todos os homens sem serem repreendidas. Bom, elas desejam essa
liberdade, mas a maioria delas reivindica o direito de não fazer sexo.
Basicamente, desejam direitos iguais. A liberdade de poder pensar e agir sem
pressão social.
Querido amigo, não quero lhe impor minhas convicção, apenas lhe convidar a
reflexão. Eu mudei minha visão ao conhecer o feminismo, e me sinto muito
melhor. Esse teu e-mail não é só uma piada, um vídeo bem humorado, ele
reforça um esteriótipo opressor e desnecessário.
Liberte-se desses esteriótipos. Eu penso que daqui algumas décadas meu netos
vão ficar tão estarrecidos diante uma propaganda de cerveja que usa
deliberadamente o corpo feminino como objeto de desejo, como nós ficamos
agora ao pensar que alguns justificavam a escravidão alegando que "negro não
tem alma".
Enfim, é isso. Tu sempre diz que estamos distante da perfeição e muito temos
o que melhorar, talvez a libertação de um machismo que ainda nem consegues
identificar seja algo a dedicar seu trabalho de transformação íntima.
Convido a leres esse blog:

http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2013/02/guest-post-resumo-de-uma-v
ida-aos.html


De alguém com conhecimento muito mais profundo e embasado sobre o feminismo
e como o machismo causa dor e sofrimento no mundo, do que eu.

Abraços,
segura de que esse e-mail jamais vai causar qualquer conflito entre nós,
pois acredite que não passarei a te rotular como um machista e julgar suas
falas, afinal, conheço a admirável pessoa que você é e o tanto que quero
aprender contigo."

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (tinha erros de português);
      Concordo ser difícil mudar nossos preconceitos. E concordo que as vezes passo pelos meus, sem nem perceber, se incomodar ou até nem se envergonhar.. que mente ruim não é? Mas gosto de me por a refletir, com seus textos!

      Excluir

Nos eduquemos juntos.