sábado, 8 de maio de 2010

Água, não nasce em árvore mas cai do céu.

Esses dias (semana passada) no meu trainee para ECOSERVICE (emprese jr da FURG) eu e minha dupla (Fernanda) tínhamos que elaborar um projeto, minha idéia, que era compostagem, já havia sido proposta, e também reciclagem de óleo. Eu sugeri palestras de conscientização ambiental pro CAIC (escola de crianças carentes adjunta da FURG), mas nosso gerente preferia algo mais prático! Eu num sabia o que sugerir, conversando com a Fernanda falei, poderíamos reciclar papéis, mas eu queria algo diferente, e então ela falou meio sem jeito: - Bem, eu tenho muita vontade de aproveitar a água da chuva, mas eu sei que é caro... Ela disse aquilo com vergonha, mas seus olhos brilharam, eu adorei a idéia e num entendi pq tanto pudor para expô-la, e disse: -Não acho que deva ser caro não, vamos pesquisar e fazer o projeto sobre isso!
E lá fui eu, pra minha grande surpresa, a primeira idéia de aproveitamento de água da chuva no Brasil num tinha nada de cara, muito pelo contrário, foi realizada em 70, um projeto da Embrapa pro semi-arido,ou seja,pobres/miseráveis, o projeto consistia numa piscina que se enche nas fortes chuvas e com um balde é aproveitada nas secas! Em São Paulo é obrigatório,construções com mais de 500m² utilizarem águas da chuva pra diminuir enchente, e aqui, meu deus, aqui seria ótimo,as chuvas são abundantes e bem distribuídas ao longo do na, nossos corpos de água são de baixa qualidade o que faz com que a água venha do São Gonçalo, um distante rio que recebe esgoto pouco tratado de algumas cidades,o que encarece muito minha continha de água (e olha que eu só pago pelo tratamento, a água e tudo o que sua retirada causa vem de graça!).
Mas, quando foi nossa vez de expor a tarefa, senti que a aceitação foi baixa, pelo menos no inicio, duas meninas até deram risadinhas, parecia que estávamos falando algo absurdo irrealizável... espero tê-los convencido, e também à você, pois sim amigos, a água, por mais que tenha saído da moda, AINDA é um problema, sim, ainda exige melhor manejo. Apareceu um pdf no meu computador, parece ser um livro chamado EcoEconomia, e diz que o consumo é muito alto na agricultura e abastecimento de cidades, usam água de aqüíferos, retirando mais do que entra pela precipitação, e desviam rios, o Colorado, Amarelo, Indu e Ganges, quase não atingem o mar durante as secas, e quem é oceanologo (ou aspirante à) deve saber que essa (água continental) é a principal (de longe) fonte de nutrientes nos oceanos! Sem nutrientes sem fito-plâncton, sem-fito plâncton sem zoo-plâncton e por sua vez sem peixe, e mais agricultura e menos água...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos eduquemos juntos.