segunda-feira, 18 de novembro de 2013

A depressão feminina

Nós mulheres somos reconhecidamente mais sensíveis. Mulheres choram. Ah! é porque temos um coração puro. A partir da adolescência temos mais propensão à depressão. E somos campeãs na tentativa de suicídio.

A explicação fácil vem embrulhada num papel de presente. Sabe, é natural. São nossos hormônios. É a TPM, ou seria devido a ausência dos neurônios?

100% de todas as mulheres que consultei direta ou indiretamente não estão satisfeitas com seu corpo. E eu me incluo nessa estatística, não exatamente por não estar satisfeita, mas desde que me tornei vegetariana, uns 5 quilos se sublimaram do meu corpo, e por mais que eu coma feito uma louca  não há meio de fazê-los retornarem (e como inclusive chocolate e alimentos refinados não saudáveis, os quais eu gostaria de evitar, mas como estou tentando engordar para o verão consigo devorar uma barra de chocolate em alguns minutos, algo absolutamente nojento para a minha filosofia de vida). E repito, tanto faz como tanto fez para mim, eu me sinto bem assim, o problema é que só de pensar que irei encontrar minha família no natal e que antes (de emagrecer) a primeira coisa que me diziam era "como você está magra!", em tom de aprovação, e esse comentário era repetido mais do que eu gostaria, fico imaginando o quanto terei de ouvir agora, que se pode ver os ossos do meu ombro e externo... Me dá pânico, pensar em ouvir repreensões, o pior, a crítica a minha dieta, que me deixa tão feliz comigo mesma... Esse conflito bobo me desanima a ponto de por vezes pensar em passar o natal e virada de ano longe, a ponto de passar alguns minutos olhando o guarda-roupas pensando o que posso vestir para não passar calor mas deixar minha magreza passar desapercebida.

E esse constante conflito interno me faz querer subir pelas paredes quando ouço mulheres lindas se auto desaprovando, se considerando gordas. Pensei então, que por mais que milagrosamente que engordasse, não seria exatamente onde se expõe meus ossos pontudos que se concentraria a gordura adicional, seria na barriga, na buzanfa e eu seguiria fora do padrão inalcançável de beleza feminina.

Essa ditadura que impõe a uma mulher que jamais se satisfaça realmente com seu corpo, seu cabelo, seus pelos, suas rugas, seu comportamento, seus desejos é certamente muito mais responsável pela histeria, sensibilidade, irritabilidade, depressão femininas do que qualquer variável biológica.

E impor essa reação como algo natural da mulher é ainda mais cruel.


2 comentários:

  1. Keitoca, vem magrela mesmo.... :-) Se quiser faz a média com minha pança e dai ficamos na "média certa" ;-)

    ResponderExcluir
  2. http://www.youtube.com/watch?v=n-Do8S0lSqg

    ResponderExcluir

Nos eduquemos juntos.