quarta-feira, 21 de agosto de 2013

DEMOcracia opressiva

Ora, ora, ora... "o Brasil é um país Livre e Democrático" repetiu meu pai durante toda a minha infância. Em tom de gozação, esse mantra me era dado como resposta à um pedido como "Posso dormir na casa da Priscilla?" "Keith, o Brasil é um país livre e democrático!". É sim, a exemplo dos EUA.

Livre para que? De que? São perguntas que depois de um tempo comecei a me fazer. Já nascemos endividados, afinal tem-se que pagar impostos para ter casa, pagar impostos nos alimentos, no tratamento de água, na compra de roupas e outras coisinhas fundamentais para sobrevivência. Já nascemos endividados, como escravos nas senzalas, só que livres... Livres como pássaros, embora precisemos de documentos diversos, dinheiro e pemissão para voar.

Aparentemente a única mudança entre estados totalitários de monarquias e nossa atual república democrática é a maquiagem. Houve um tempo em que Czares censuravam livros e algumas ideias eram declaradas como proibidas. Hoje num estado livre e democrático é a maior alegria, pode-se questionar tudo e pensar a respeito de tudo. Contudo, questionar apenas nos acarreta dores de estômago insuportáveis, ao notarmos tantas medidas desumanas. Pode questionar e reclamar, e gritar e cantar. Não irão te torturar ou censurar, apenas te ignorar e abafar. Abafar em meio a montes de informações inúteis e desconexas. Quanta liberdade! Mas, se seu grito incomoda aí então algumas medidas podem ser tomadas, não por censura, é claro, simplesmente para garantir a paz e defender a democracia.

Os EUA é símbolo máximo dessa democracia esquizofrênica. Alienante e imbecil. Democracia: governo em que o povo exerce soberania. E sou obrigada a ler estarrecida toda essa história do Bradley Manning... Por Deus do céu que soberania é essa em que o povo é proibido de saber o que se passa e como seu governo age em seu nome? Que povo aprovaria as ações desumanas dos EUA no Iraque? Como uma pessoa com um mínimo de consciência aguentaria viver aquilo diariamente? E quando ele só divulga a informação é detido e torturado?! Todas as notícias passam a ser sobre a pena dele, do delator. Mas e o governo dos EUA como está seu julgamento por quebrar leis internacionais de direitos humanos?

Esse governo, colorido, livre e democrático que espiona todos os outros países condena duramente que sua própria população saiba como se age em seu nome. Por risco de que outros países tenham acesso a informações sigilosas... Esse governo que em nome da liberdade e da democracia se mete em conflitos sangrentos em países distantes, e condena militares egípcios por prenderem líderes da Irmandade Muçulmana, fazendo uma salada mista em nossas cabeças.

E o Brasil, livre e democrático entra na dança, no samba do crioulo doido. Se fazendo de tonto, tentando tirar o corpo fora, com ações esquizofrênicas, recusa visto à Snowden, mas manda cartinha de repúdio à espionagem? É porque receber Snowden não é bom para os negócios, temos infinidade de investimentos norte-americanos e britânicos no país, e em contra partida mandamos mundo de dinheiro para pagar a dívida externa e matéria-prima subvalorizada... E por isso mesmo, por essa dependência questionável e praticamente desnecessária, utilizamos discursinho de songo-mongo quando Miranda ficou 9 horas detido no aeroporto britânico, do mesmo país em que Jean Charles foi assassinado.

Até quando suportaremos que governos atuem de maneira desumana e injusta em nome do capital, de investimentos, de balança comercial? Até quando obrigaremos jovens a se alistarem no exército para atuarem contra sua própria consciência, em nome de uma guerra sem sentido? Até quando puniremos os que são incapazes de viver a injustiça e resistem, e obedecem suas próprias consciências acima de leis e ordens claramente perversas e injustas? Até quando engoliremos o autoritarismo e a opressão disfarçados de liberdade democrática?

Não é possível viver num mundo assim e manter uma saúde mental e emocional razoável. Fazem com que a palavra liberdade perca todo o seu nobre sentido e se transforme numa mentira perversa. O mesmo com a democracia. As palavras são bonitas, usemos. Afinal, se ensinarmos a uma criança que cadeira se chama mesa ela passará sua vida toda sentando sobre a "mesa", e quando alguém disser que precisa trocar de mesa, mesmo estando a cadeira em ótimo estado, o desentendimento será fatal. Porque ela não sabe que "ela chama cadeira de mesa", ela sabe que aquile acento individual é uma mesa.

Não sabemos o que é liberdade, pensamos que o que chamamos de liberdade é liberdade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos eduquemos juntos.